top of page

Tu BiShvat

5784 / 2024

15 de Shevat  /  24-25 Janeiro

MUJ4.jpg

Festa comemorada no mês judaico de Shevat, no dia 15 – representado pelas letras Tet ט  e Vav ו, cuja soma dos valores numéricos é 15 e se pronuncia “Tu”. 


Tradicionalmente, Tu BiShvat marcava uma data importante para os agricultores judeus nos tempos antigos. Segundo o Levítico (19:23), por três anos não era permitido comer do fruto de uma árvore. No quarto ano, o fruto era oferecido aos cohanim, os sacerdotes do Templo, como demonstração de gratidão pela generosidade da terra. Somente a partir do quinto ano o agricultor poderia consumir e se beneficiar dos frutos de suas árvores. Para que se soubesse, de forma geral, quando era o “aniversário” das árvores, os rabinos estabeleceram esta data especial, 15 de Shevat (Mishná, Rosh Hashaná 1:1). Em Israel, a data coincide com o momento do ano (final de janeiro ou início de fevereiro) no qual o inverno começa a ceder e a natureza volta a mostrar o seu maior vigor. Eles concluíram também que nesta época do ano a maior parte das chuvas do ano já caiu, encharcando o solo e tornando a terra  pronta para a plantação de novas árvores (Talmud Bavli, Rosh Hashaná 14a).


Na Idade Média, os cabalistas deram a Tu BiShvat um sentido mais espiritual. Vendo em Tu BiShvat um veículo para ideias místicas, os cabalistas imbuíram Tu BiShvat com um novo significado religioso, bem como criaram elaborados novos rituais simbólicos. Foi desenvolvido ao longo do tempo um Seder de Tu BiShvat, durante o qual os cabalistas comiam quatro tipos de frutos e bebiam quatro taças de vinho que representavam as quatro estações do ano e outras representações espirituais que conectavam a ação, emoção, razão e intuição humanas às suas contrapartidas no mundo físico e no mundo espiritual.


Nos tempos modernos, Tu BiShvat tornou-se um símbolo do amor sionista à Terra de Israel, bem como a expressão por excelência da sensibilidade judaica no que diz respeito ao meio ambiente. A restauração da terra de Israel pelo plantio de árvores estava e está diretamente ligada à restauração da presença judaica em Medinát Israel, o Estado de Israel.


Atualmente, Tu BiShvat também pode ser visto como um verdadeiro Dia da Terra, com a preocupação do povo judeu, no mundo inteiro, com questões ambientalistas e ecológicas, tanto em relação às árvores quanto em relação à preservação da fauna e flora e dos povos que vivem nas e das florestas.

Rabino Uri Lam

bottom of page